13ABR

Tendências de arquitetura e design de interiores

Com a chegada da pandemia, 2020 foi um longo ano para todos. Por isso, temos bons motivos para nos alegrar ao pensar nas tendências de arquitetura e design de interiores que estão chegando para ficar em 2021.

No entanto, a Covid não é o único problema que vem impactando a sociedade no último ano. A pandemia simplesmente acelerou anos de mudanças comportamentais em alguns meses. E, enquanto algumas das respostas que criamos para nos adaptar aos lockdowns nos deram um vislumbre de potenciais soluções para incluirmos em nossa rotina regular, diversos outros fatores têm um efeito tão nocivo na maneira como vivemos quanto à pandemia – e ainda estamos aprendendo a nos adaptar.

Assim, as tendências de arquitetura e design de interiores são uma ótima maneira de acompanhar como estes desafios e soluções são incorporados nos conceitos de design e no nosso dia a dia, e as melhores maneiras que encontramos de responder a estas dificuldades. As tendências de decoração que apresentamos abaixo cobrem tudo, desde tendências de cores, tendências de papel de parede e até tendências de jardim para o próximo período.

Continue lendo este artigo e confira!

Divisão de ambientes

A tendência para a preferência por plantas livres – as que apresentam ambientes contínuos, sem paredes dividindo os espaços – continua. Mas, com mais pessoas usando o espaço doméstico ao mesmo tempo, precisamos encontrar outras maneiras de filtrar ou dividir as várias funções de um espaço de planta livre, para permitir uma utilização flexível ao longo do dia.

Neste sentido, existem várias estratégias que vêm sendo muito utilizadas para este objetivo. As estantes de livros podem ser usadas para dividir um ambiente de maneira inteligente, assim como as cortinas, enquanto as divisórias no estilo Crittall estão mais populares do que nunca. Outra forte tendência de arquitetura e design de interiores para criar uma linha divisória mais sutil é a pintura: seja nas paredes ou até mesmo no teto, pintar uma seção do ambiente com uma cor diferente cria um limite visual que funciona como delimitador para entender a divisão de funções entre aquele canto e o resto do espaço.

Design biofílico

O design biofílico é o termo técnico para as tendências de arquitetura e design de interiores que se concentram em nossa conexão inata com a natureza, incorporando o natural em seu conceito mais profundo. Em outras palavras, trata-se de trazer o exterior para dentro e o interior para fora.

O design biofílico está ganhando força no mundo da decoração com a população urbana crescendo mais do que nunca. Afinal, a ciência já comprovou definitivamente o que o povo do campo sempre soube: a natureza nos faz sentir bem e beneficia nossa saúde. Nesse sentido, o isolamento necessário à pandemia aumentou muito o desejo de todos por espaço exterior e a necessidade de contato com a natureza.

O espaço ao ar livre agora é uma parte essencial de qualquer casa, pois temos contato com o ar livre por mais tempo através de nossos jardins, pátios, janelas ou varandas. Assim, a incorporação de plantas como elementos-chave de ambientes está em alta, como uma forma de trazer para dentro de casa um pouquinho da natureza exterior.

Decoração consciente

A busca por hábitos mais ecológicos está mudando a forma como vivemos – desde as pequenas escolhas diárias até as maiores decisões da vida. Estamos em um período de mudança em direção ao consumo mais consciente conforme as pessoas reavaliam seu impacto no planeta. Para muitos, isso significa consumir menos produtos e buscar soluções mais sustentáveis, além de ficar de olho no desperdício.

Na decoração, a vida com baixo desperdício se traduz na redução do plástico em casa e na compra de peças de segunda mão, por exemplo. Assim, uma das principais tendências de arquitetura e design de interiores para a próxima década é um grande aumento no número de pessoas fazendo reutilização de objetos, consertando e personalizando seus acessórios domésticos em vez de trocar de item a cada renovação. A busca por trabalhos feitos à mão também se estende à preferência por itens artesanais em detrimento de pré-fabricados.

As cores nas tendências de arquitetura e design de interiores

Quanto às cores, podemos perceber duas principais tendências de arquitetura e design de interiores: por um lado, a utilização de tons quentes e terrosos e, de outro, a busca por tons leves e alegres. Como muitas vezes parecia que não havia muito o que comemorar em 2020, estamos prontos para dar as boas-vindas a um design que celebra a vida por meio de padrões e cores vivas. É o momento para não ter medo de investir em laranjas retrô e turquesas fortes em conjunto com formas volumosas, aludindo ao design neotênico – baseado no exagero das características infantis.

Já as cores em tons neutros quentes e terrosos vêm para atualizar a principal tendência dos últimos anos, em que o cinza dominou a paleta de interiores neutros. Agora, os tons arenosos estão de volta, mais quentes e amigáveis – e inspirados no ambiente natural. Cheio de verdes quentes, vermelhos profundos e marrons intensos, é reconfortante, acolhedor, e exatamente o que precisamos para 2021.

Gostou das nossas tendências de arquitetura e design de interiores? Assine nossa newsletter e fique por dentro das nossas dicas exclusivas.